terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Cleber Verde comemora restabelecimento do seguro-defeso dos pescadores


Em discurso proferido hoje no plenário da Câmara, o deputado republicano Cleber Verde (PRB-MA) elogiou a promulgação do Decreto Legislativo 293/2015, que garante o pagamento do seguro-defeso aos pescadores de todo o Brasil. O beneficio estava suspenso pela Portaria Interministerial 192, que foi revogada pelo decreto. 

“Eu quero cumprimentar esta Casa e o Senado Federal pela sensibilidade como tratou o tema. Além do prejuízo financeiro para os pescadores, a suspensão do benefício comprometeria também a questão ambiental da perpetuação das espécies. Na verdade, a proibição temporária da pesca é essencial para a preservação dos peixes e a manutenção da atividade”, afirmou.

Verde destacou que caberá ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, que agora absorveu o Ministério da Pesca, fazer a correção. “O governo não poderia deixar de garantir esse benefício que já estava em andamento. É preciso agora atualizar o cadastro, identificar os legítimos pescadores e garantir esse direito àqueles que de fato o merecem. Fez muito corretamente o Congresso Nacional ao propor e aprovar o decreto legislativo”, acrescentou.

Por Mônica Donato (Ascom Liderança do PRB)
Foto: Douglas Gomes

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Comissão aprova projeto de Cleber Verde que reduz imposto da indústria da pesca



A Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara aprovou projeto de lei do deputado Cleber Verde (PRB-MA), que reduz a contribuição da agroindústria da pesca para a previdência social. Dessa forma, será permitido recolhimento de 2,5% sobre a receita bruta obtida com o comércio de sua produção, em lugar dos 20% incidentes sobre a folha de pagamentos, acrescido do percentual de 1 a 3% para o seguro acidente do trabalho.

A Comissão acolheu na íntegra o parecer do deputado Raimundo Gomes de Mattos (PSDB-CE), que recomendou a aprovação do projeto de Cleber Verde com a redação dada na Comissão de Seguridade Social e Família. De acordo com a proposta, a indústria da captura de peixes poderá contribuir para a previdência social com percentual de 2,5% sobre sua produção, em lugar da atual contribuição de 20% incidente sobre a folha de pagamentos de pessoal , acrescido de 1, 2 ou 3% de seguro acidente de trabalho.

“A agroindústria da piscicultura não deve se sujeitar à contribuição substitutiva porque, ao contrário da pesca, a criação de peixes em cativeiro é uma indústria com baixa intensidade de utilização de mão de obra. Dessa forma, os custos laborais representam pouco em relação ao valor comercializado”, disse o relator.

Ao defender seu projeto, o republicano Cleber Verde (MA) afirmou que pretende fazer justiça ao setor da pesca, dando-lhe tratamento igual ao da agroindústria em geral. Com isso, vão-se reduzir custos os operacionais dos pescadores, para que ele possa competir em melhores condições com outros segmentos da indústria de alimentos e até com o pescado importado, que chega ao Brasil a custos favorecidos.

Segundo o relator Gomes de Matos, “é mais coerente assegurar que as agroindústrias referenciadas no §4º do art. 22-A da Lei nº 8.212, de 1991, qual seja a piscicultura, carcinicultura, suinocultura e avicultura, possam individualmente optar entre a contribuição que lhes for mais favorável: a que incide sobre a comercialização da produção prevista no caput do art. 22-A da Lei nº 8.212, de 1991, ou a que incide sobre a folha de salários regulamentada pelo art. 22, incisos I e II da mesma lei”. 

O projeto do deputado Cleber Verde (PL 1.084/2011), que tramita na Câmara desde 2011, segue agora para exame da Comissão de Finanças e Tributação da Casa.

Por Sérgio Chacon (Ascom Liderança do PRB)
Foto: Douglas Gomes

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Câmara, PRB e Fundação arrecadam livros para alunos carentes

Liderança do PRB e Fundação Republicana lançam campanha para arrecadar livros infanto-juvenis na Câmara dos Deputados

Brasília (DF) - A campanha “Doe livros. Ajude a escrever um futuro melhor”, de iniciativa da Liderança do PRB, com o apoio da Fundação Republicana Brasileira (FRB) e da Câmara dos Deputados, foi lançada nesta quarta-feira (9) na Câmara. Seu objetivo é mobilizar a comunidade para doar livros novos ou usados que serão destinados a uma escola pública da Cidade Estrutural, bairro carente da região administrativa do Distrito Federal. São aceitos livros infanto-juvenis e de literatura, gibis e revistas.

O ato de lançamento foi realizado na Liderança do partido com a presença do presidente nacional do PRB, Marcos Pereira, do líder do PRB na Câmara, deputado Celso Russomanno (PRB-SP), do presidente da Fundação Republicana Brasileira, Paulo Cesar Oliveira, do Secretário de Comunicação Social da Câmara, deputado Cleber Verde (PRB-MA), e de deputados republicanos de vários Estados.
 
 Por Ascom Liderança do PRB na Câmara e Ascom FRB
Fotos: Douglas Gomes

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Cultura e turismo do Maranhão são mostrados na Câmara dos Deputados



Exposição sobre riqueza hídrica do Estado e ilustra fórum internacional sobre pesca


As belezas do Maranhão e um pouco do dia-dia do maranhense serão retratados na exposição fotográfica “Maranhão, terra das águas”, no edifício principal da Câmara dos Deputados, em Brasília. A mostra é promovida pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Turismo (Setur) e foi aberta junto com o 2º Fórum Parlamentar da Pesca e Aquicultura da América Latina e Caribe, que teve como presidente o deputado Cleber Verde (PRB-MA).

O foco da exposição é mostrar, para as centenas de pessoas que passam diariamente pelo corredor de acesso ao Plenário Ulysses Guimarães, que além das incontáveis belezas naturais e da exuberância de rios e marés, o Maranhão também é rico em pessoas de vida simples, que se orgulham em tirar o sustento da família dessa terra que acolhe e encanta gente do mundo todo.



O cartaz da exposição é uma foto da Cachoeira de Pedra Caída, na Chapada das Mesas, uma das 48 que ilustram a exposição. Foto: Christian Kneeper.


Gastronomia e Turismo



A secretária de Turismo do Maranhão, Delma Andrade, explicou que a exposição mostra a beleza de quem sobrevive da pesca, as delícias gastronômicas da terra, o artesanato típico da região, e, principalmente, a exuberância de rios e nascentes, que fazem do Maranhão a verdadeira terra das águas”. As fotografias de são de Christian Kneeper, Edgar Rocha, Geraldo Kosinski e Meireles Júnior, conhecidos por retratar com olhar diferenciado a simplicidade da beleza maranhense.  


O deputado Cleber Verde (PRB), presidente do Forum Parlamentar Internacional sobre Pesca e Aquicultura, participou da abertura da mostra com a secretária Delma Andrade, com deputados e senadores brasileiros e de outros países latinoamericanos. Os dois acompanharam uma exibição do grupo folclórico maranhense Boi de Axixá, no salão nobre do Congresso Nacional, que marcou o encerramento do evento. O ritmo marcante, as melodias e a beleza das dançarinas do Boi de Axixá encantaram as centenas de pessoas que viram sua apresentação.



Forum de Pesca

Após dois dias de debates na Câmara dos Deputados, os deputados e senadores do Brasil, México, Colômbia, Peru, Chile, República Dominicana, Bolívia e Paraguai decidiram trabalhar em conjunto incluir o produção pesqueira de pescadores artesanais e pequenos criatórios nos programas de alimentação escolar dos respectivos países, associado a esquemas de compras públicas e leis que assegurem proteção social e renda mensal aos pescadores, nos períodos de reprodução das espécies ou de crise econômica.

Em documento público firmado ao final do 2º Forum Parlamentar de Pesca e Aquicultura da América Latina e Caribe, os congressistas se propõem ainda a trabalhar para incluir os setores da pesca e aquicultura nos estudos de vulnerabilidade sobre os efeitos das mudanças climáticas, a fim de buscar sua adaptação a adversidades.

“Avançamos quanto à necessidade de incluir os produtos da pesca e dos criatórios na merenda escolar de todos os países, como forma de expandir o mercado consumidor de peixes, camarões e mariscos e criar linhas de financiamento para o desenvolvimento dessas atividades”- afirmou o deputado Cleber Verde. Ele disse que as decisões do Forum reforçam a importância do setor pesqueiro brasileiro e valorizam os milhares de pescadores artesanais, inclusive os do Maranhão, que precisam de apoio para manter suas atividade econômica e o sustento de suas famílias.

O Forum Parlamentar de Pesca e Aquicultura teve o apoio do Sebrae, da Câmara dos Deputados,do governo do Estado do Maranhão e da ONU. Os deputados e senadores estrangeiros presentes assistiram à apresentação Boi de Axixá, no salão negro do Congresso Nacional, e visitaram exposição fotográfica sobre os ecossistemas aquáticos do Estado, na Câmara dos Deputados.
 
Por Sérgio Chacon (Ascom Liderança do PRB)
Fotos: Douglas Gomes e Roberto Ribeiro 
Visualizar o anexo Pesca-Maranhão.do

Cleber Verde quer aumentar o consumo de peixe na merenda escolar




O presidente do 2º Fórum Parlamentar da Pesca e Aquicultura da América Latina e Caribe, deputado Cleber Verde (PRB-MA), defendeu hoje a ampliação do fornecimento de pescado na alimentação escolar, lembrando seus efeitos positivos na saúde dos alunos e na mudança dos hábitos alimentares da população. Segundo o parlamentar, 638 escolas brasileiras já incluíram o pescado na merenda escolar, mas com criatividade e investimentos esse número deve crescer muito nos próximos anos.

A merenda escolar tem importante papel para reduzir a evasão escolar, garantir a saúde dos alunos e mudar hábitos alimentares, explicou Cleber Verde. “Muitas famílias brasileiras ainda não tem o que comer e a merenda funciona como atrativo para os alunos. Atualmente, são servidas 43 milhões de refeições diárias aos alunos das escolas públicas em todo o país. Pela qualidade nutritiva do pescado, o seu uso na merenda escolar melhora a saúde das crianças e o seu rendimento escolar e, ainda, ajuda na disseminação de novos hábitos entre a população”- acrescentou.

Verde destacou aos parlamentares do Chile, Peru, Colombia, República Dominicana, Bolívia e México presentes ao encontro que o governo e o Congresso têm contribuído para aumentar o consumo de peixes, com leis que obrigam as escolas a fornecer alimento saudável aos alunos e a compra direta de alimentos aos produtores. No caso do pescado, já se conta com tecnologia de processamento que o transforma em hambúrguer, facilitando a sua manipulação e o transporte. O governo ainda faz campanhas educativas sobre a alimentação saudável.

As informações do parlamentar foram reforçadas pela representante da FAO, órgão das Nações Unidas voltado para a agricultura e alimentação, Miriam Oliveira, que destacou o papel da merenda escolar na melhoria da saúde dos alunos e suas famílias. Além de dar o alimento natural, a escola ensina as pessoas a comer melhor, reduzindo problemas de desnutrição e obesidade.

No caso brasileiro, desde 2009 a legislação determina que 30% da alimentação escolar sejam adquiridos junto a agricultores familiares e a pequenos produtores extrativistas e pescadores, o que contribui para o desenvolvimento econômico e social das comunidades. Segundo Miriam, a FAO está levando esse modelo a outros 14 países da América Latina através de acordos de cooperação. Para tanto, recomenda que os parlamentos e governos aprovem leis sobre merenda escolar, estabelecendo padrão de qualidade e assegurando mercado aos pequenos produtores e pescadores artesanais.

Boa parte dos produtos da merenda escolar no Brasil é fornecida pela Companhia Brasileira de Alimentação – Cobal, empresa pública federal que desde 2003, por obrigação legal, compra os alimentos junto às cooperativas e associações de pequenos produtores em mais de 4 mil municípios e cuida de sua armazenagem e transporte ao destino final.
O caso brasileiro da alimentação escolar despertou o interesse dos parlamentares estrangeiros. O senador colombiano Milton Rodrigues revelou que seu país tem dificuldades com o fornecimento de alimentos de qualidade aos estudantes e pediu informações sobre as leis e a ação do governo nesse setor. A mesma observação fez o senador mexicano Lopes Brito, reconhecendo que a alimentação escolar no México não atende às necessidades do país.


Freddy Sarmiento, deputado do Peru, pediu mais informações sobre o sistema de compra de alimentos da Cobal e sobre a possibilidade de as escolas oferecerem aos estudantes outras refeições além do café da manhã.


Cleber Verde (PRB-MA) explicou aos visitantes que o marco legal da merenda escolar é fundamental para melhorar a qualidade da alimentação fornecida aos alunos. As escolas recebem da Cobal ou compram diretamente aos produtores os alimentos que oferecem, de acordo com a disponibilidade e os hábitos alimentares de cada região. As compras não são centralizadas pelos governos, o que melhora o funcionamento do programa.



Por Sérgio Chacon (Ascom Liderança do PRB)
Fotos: Douglas Gomes

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Cleber Verde comanda Fórum Internacional de Pesca e Aquicultura

Deputado pede mobilização pela volta do seguro defeso

Em fórum internacional, deputado Cleber Verde diz que a pesca sofreu retrocesso com a crise econômica

Ao discursar na abertura do 2º Fórum Parlamentar de Pesca e Aquicultura da América Latina e Caribe, o deputado Cleber Verde (PRB-MA) afirmou que a crise econômica prejudicou pescadores brasileiros e a preservação das espécies, e conclamou os deputados e senadores a reagirem contra a decisão do governo de suspender o pagamento do seguro defeso ao pescador artesanal.

“Aqui na Câmara, já aprovamos decreto legislativo que revoga a portaria que suspendeu o seguro defeso. Esperamos que o Senado delibere ainda esta semana sobre a matéria, a fim de restabelecer os pagamentos aos pescadores”, disse Cleber Verde, que preside a Frente Parlamentar de apoio à Pesca e à Aquicultura da Câmara dos Deputados.

Segundo ele, o setor pesqueiro brasileiro vinha crescendo a passos largos, com a criação do Ministério da Pesca e novas leis de incentivo aos empreendedores e apoio ao pescador artesanal. Mas sofreu um retrocesso com a crise econômica: “A pasta que ajudamos a criar foi extinta – observou - e passou a ser uma secretaria do Ministério da Agricultura. E o pagamento do seguro defeso foi suspenso”.

Cleber Verde explicou que ”no período de dezembro ao fim de abril, de desova e reprodução dos peixes, os pescadores artesanais vinham recebendo o seguro defeso, equivalente a um salário-mínimo mensal. Mas o governo suspendeu esse pagamento. É um retrocesso no nosso entendimento. Sem receber o seguro, o pescador não vai ficar em casa de braços cruzados, sem rendimento. Ele vai acabar pescando. Isso vai prejudicar a reprodução das espécies e comprometer o futuro da atividade”, afirmou. 

De acordo com o republicano, o consumo de peixe no Brasil é de cerca de 12 quilos per capita/ano, bem próximo ao nível mundial. “Temos potencial para aumentar a produção e nos tornarmos exportadores de pescado, se houver políticas públicas de apoio e financiamentos adequados ao setor. Não podemos ficar na dependência do empreendedorismo de alguns brasileiros e dos pescadores artesanais. É fundamental o apoio do governo”- acrescentou. 

O Fórum Parlamentar iniciado hoje, em Brasília, com a participação de deputados e senadores do Brasil, Chile, Peru, Colômbia, Costa Rica, República Dominicana, Bolívia e Paraguai, discute medidas de fomento à atividade pesqueira e formas de sensibilizar os governos dos países da América Latina e do Caribe para a sua importância econômica e no combate à fome. O evento tem o apoio da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e do Governo do Maranhão.

Política e nutrição

O senador mexicano Francisco Lopes Brito, que organizou o primeiro encontro de parlamentares sobre e pesca e aquicultura em maio de 2014 na cidade do México, disse que a pesca e aquicultura são fundamenteis para desenvolvimento econômico e social da região e para a segurança alimentar da população. “Por isso, devemos dizer aos governos dos nossos países que o setor pesqueiro não pode ser instrumento de ação politica. A pesca é fundamental para os direitos humanos e prioritária em nossas republicas, devendo merecer a atenção de políticas públicas e financiamentos para que se possa se desenvolver de maneira sustentável e econômica”- disse.

Representante da FAO, órgão da ONU dedicado à alimentação, Alejandro Flores Nava parabenizou a Câmara por colocar na agenda política algo tão importante como a pesca e aquicultura e manifestou confiança de que vai dar continuidade aos esforços dos países da América Latina e Caribe para consolidar a pesca como importante fornecedor de proteína de qualidade para a alimentação humana, ajudando a combater a fome no mundo. Segundo ele, nos próximos 5 anos, a produção de pescado deve aumentar cerca de 20% a nível internacional.

O Secretário de Relações Internacionais da Câmara dos Deputados, Átila Lins, que representou o presidente Eduardo Cunha no evento, destacou que o setor pesqueiro avançou muito nos últimos anos em todo o mundo. No Amazonas, Estado que ele representa, há mais de cem mil pescadores artesanais registrados, o que evidencia sua importância econômica e reforça a necessidade de que sejam formuladas leis para amparar o segmento e propiciar o seu desenvolvimento.

Também participaram das discussões o deputado José Airton Cirilo (PT-CE), que é secretário executivo da Frente Parlamentar de apoio à Pesca e à Aquicultura da Câmara e o ex-deputado Flávio Bezerra. 

Por Sérgio Chacon (Ascom Liderança do PRB)
Foto: Douglas Gomes

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Cleber Verde comanda II Fórum de Pesca e Aquicultura da América Latina e Caribe

                                   Evento será realizado no salão nobre da Câmara dos Deputados 

O deputado Cleber Verde (PRB-MA), presidente da Frente Parlamentar Mista de Pesca e Aquicultura no Congresso Nacional, coordenará o II Fórum Parlamentar de Pesca e Aquicultura da América Latina e Caribe que será realizado pela Câmara dos Deputados em parceria com a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO). O evento terá início nesta quarta-feira (2) e tem como objetivo promover o intercâmbio de experiências e o crescimento econômico do setor. 

“Este II Fórum representará a continuidade das discussões realizada na Cidade do México, em 2014, quando participei de missão oficial no primeiro fórum. Discutimos e propusemos ideias para o fortalecimento institucional do setor e para adoção de iniciativas que promovam o crescimento econômico, social e ambiental da pesca. O segundo fórum será uma excelente oportunidade para fortalecer o setor da pesca e aquicultura no Brasil”, afirmou Cleber Verde. 

Confirmaram presença os presidentes da Câmara e do Senado e o presidente da Câmara de Senadores do México, além do senador Francisco Salvador López Brito, a ministra de Estado da Agricultura, Kátia Abreu, e o governador do Estado do Maranhão, Flávio Dino. Confira a programação completa

Por Mônica Donato (Ascom Liderança do PRB)
Foto: Douglas Gomes

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Cleber Verde recebe indígenas na Liderança do PRB


O deputado republicano Cleber Verde (PRB-MA), secretário de Comunicação da Câmara dos Deputados, recebeu lideranças indígenas que pedem o apoio do partido contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 215/2000, que transfere a competência para demarcar as terras indígenas para o Congresso Nacional. O grupo conduzido pelo presidente do PRB em Itacuruba-PE, Jorge Pankará, e pela cacique Lucélia, que também é filiada ao partido em Pernambuco, afirma que a PEC representa um retrocesso e retira direitos adquiridos na Constituição Federal de 1988. 

Cacique Lucélia disse que se filiou ao PRB porque acredita no trabalho desenvolvido por Carlos Geraldo em Pernambuco. “A gente viu a seriedade do partido, a responsabilidade com os movimentos sociais. Vimos no partido uma oportunidade para trabalhar e defender nossa causa, que é a luta para garantir os direitos indígenas. Estou muito contente de ter sido recebida na Liderança do PRB na Câmara dos Deputados”, disse.

Cleber Verde recebeu a comitiva em nome do Partido Republicano Brasileiro e se comprometeu a participar de forma ativa das discussões em torno do tema. “O PRB é um partido que tem 21 deputados eleitos e fazemos parte de um bloco, liderado por Celso Russomanno, que coordena seis partidos. Registrem que temos discutido internamente a PEC 215 e fui incluído como membro titular da Comissão Parlamentar de Inquérito que vai investigar a atuação da FUNAI e do INCRA na demarcação de terras indígenas e de remanescentes de quilombos”, explicou o parlamentar.

O coordenador executivo da Articulação dos Povos e Organizações do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo (Apoinme), Sarapó Pankararu, disse que é preciso fortalecer a Frente Parlamentar Indígena. “Nosso pedido é para que o PRB se sensibilize com a nossa causa para que nós não percamos o que foi garantido na Constituição de 1988. Nós estamos aqui representando nossa comunidade, nosso povo, e eles precisam de uma resposta. A gente pede o apoio do PRB”, afirmou Sarapó.

O cacique Marcos Xukuru comentou a dificuldade que é reunir indígenas de todo o Brasil para vir ao Congresso Nacional pressionar por seus direitos. Segundo ele, muitos não têm condições financeiras de viajar e pagar a hospedagem. “Nossa preocupação é que a PEC entre em pauta no plenário e nós não estejamos aqui para mobilizar os parlamentares em nossa defesa. Agradeço antecipadamente a acolhida do PRB e conto contamos com o apoio de todos vocês”, acrescentou Xukuru.

Por Mônica Donato (Ascom Liderança do PRB)
Fotos: Douglas Gomes

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Cleber Verde prestigia relançamento de livro sobre Carlos Lamarca


Brasília, 20 de outubro - O jornalista Emiliano José relançou na Câmara dos Deputados o seu livro Lamarca – o capitão da guerrilha, que narra a trajetória do capitão do Exército que viria a se tornar um dos principais líderes do grupo guerrilheiro Vanguarda Popular Revolucionária e da luta armada contra a ditadura militar no Brasil.
Com apoio do Secretário de Comunicação Social da Câmara, deputado Cleber Verde (PRB-MA), e na presença de dezenas de deputados e senadores, o jornalista e ex-deputado Emiliano José lembrou que a obra foi publicada pela primeira vez em 1980 e, nesta edição revista e ampliada, “lança novas luzes para se compreender a vida e os ideais de Lamarca”. O livro foi escrito em co-autoria com o jornalista Oldack de Miranda, ex-militante político da organização de esquerda Ação Popular, como Emiliano José.

Na tarde de autógrafos realizada no salão nobre da Câmara, o deputado republicano Cleber Verde destacou a importância do relançamento da obra sobre Carlos Lamarca neste momento em que a democracia brasileira passa por mais um teste decisivo: “Precisamos estudar e conhecer o nosso passado, para não repetirmos no futuro os erros cometidos pelas gerações que nos antecederam”.

Emiliano José agradeceu o apoio do Secretário de Comunicação da Câmara e endossou suas palavras em defesa da democracia. “Não podemos permitir que se cogite a volta da ditadura militar, como temos visto recentemente em manifestações populares pelo país afora. Muitos brasileiros morreram, outros foram dados como desaparecidos, milhares foram torturados nos porões do regime. Só os que sofreram perseguição na ditadura militar sabem do que estamos falando”.

Por Sérgio Chacon (Ascom Liderança do PRB)
Fotos: Douglas Gomes

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Deputados negociam abertura do mercado marroquino a exportações brasileiras

Grupo de deputados visitou o país a convite dos parlamentares do Marrocos

Deputados do grupo parlamentar Brasil-Países Árabes acabam de retornar de uma visita ao Reino do Marrocos, país do noroeste da África, onde tiveram importantes reuniões com representantes do governo e do parlamento marroquinos. Eles participaram nesta quarta-feira (7), no gabinete do secretário de Comunicação da Câmara, deputado Cleber Verde (PRB-MA), de uma reunião para avaliar os resultados da missão oficial ao Marrocos.
De acordo com Cleber Verde, que preside o grupo parlamentar e participou da comitiva, a viagem abriu um canal diplomático importante para os interesses comerciais brasileiros. “Percebemos a importância de uma relação não só de amizade, mas acima de tudo comercial que pode, a partir desse entendimento político, abrir caminhos para os negócios entre o Brasil e o Marrocos”, disse Cleber Verde.
No Marrocos, os deputados se reuniram com os presidentes da Câmara e do Senado locais e com o primeiro-ministro do país, Abdelillah Benkirane, entre outros ministros. O Marrocos acaba de comprar aviões da Embraer, e os deputados ouviram do governo que mais aeronaves serão encomendadas.
Intercâmbio agrícola
A visita já rendeu frutos: o ministério da Agricultura do Brasil foi convidado a levar, ao Marrocos, uma comitiva de empresários para estreitar relações comerciais com o país. Esse encontro foi negociado pelo presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara, deputado Irajá Abreu (PSD-TO). “O Brasil quer equilibrar a balança comercial com o governo marroquino. Nós já exportamos de maneira muito tímida milho, açúcar e um pouco de soja, mas não é nada representativo. Então, nessa primeira viagem que fizemos, pudemos debater com o governo marroquino a abertura do mercado para a exportação de carne brasileira”, disse Abreu.
Hoje, praticamente toda a carne importada pelo Marrocos vem da Argentina, mas o Brasil é o terceiro maior cliente marroquino, porque compra fosfato, um insumo para a fertilização do solo brasileiro. As jazidas do Marrocos estão entre as maiores do mundo, e 54% do que o Brasil consome vêm do Marrocos.
Afinidade
Para o deputado César Halum (PRB-TO), que deve ser o próximo presidente do grupo parlamentar Brasil-Países Árabes, nada mais natural do que o Brasil estreitar relações culturais e comerciais com esses países. “É preciso aproveitar a ligação de sangue que nós temos: há 14 milhões de descendentes árabes no Brasil, sendo 9 milhões de libaneses. A nossa Câmara tem praticamente 10% de parlamentares de origem árabe; o vice-presidente da República, Michel Temer, também é filho de libanês, de descendência árabe. Então, nós podemos ter uma ligação também comercial com esses países”, ressaltou.
O grupo de deputados esteve no Marrocos a convite dos parlamentares daquele país, e planeja fazer visitas diplomáticas a outras nações do mundo árab


Reportagem – Marcello Larcher
Foto: Lúcio Bernardo  
Agencia Câmara de Notícias

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Deputado Cleber Verde apoia lançamento de livro que reforça o Plano Nacional de Educação


Com o patrocínio do secretário de Comunicação Social da Câmara dos Deputados, Cleber Verde (PRB-MA), foi lançado esta semana na Câmara o livro “PNE – FIOS E DESAFIOS DO PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO”, de autoria do professor e pesquisador Moaci Alves Carneiro. A obra detalha o conteúdo e objetivos do Plano e define medidas e ações que os gestores (principalmente estaduais e municipais) devem tomar para cumprir todas as metas dentro do prazo previsto, isto é, até 26 de junho de 2024. A solenidade contou com a presença do líder do PRB, Celso Russomanno (SP), e de vários integrantes da bancada republicana na Casa.

Cleber Verde (PRB-MA) saudou o trabalho do pesquisador, que ele considera um roteiro e uma espécie de ferramenta para orientar prefeitos, secretários de educação e demais gestores públicos na elaboração e na implantação de planos municipais ou estaduais de educação. “O Brasil precisa priorizar efetivamente o ensino e investir na sua melhoria para, no futuro, colher frutos no desenvolvimento econômico e em qualidade de vida da população”, disse o parlamentar.

Ex-professor da Universidade Federal da Paraíba – (UFPB) e da Universidade de Brasília (UnB), professor doutor pela Universidade de Paris, com especialização nas universidades de Nova Iorque e Alabama e no Instituto para a América Latina/Unesco, o autor da obra lembrou que o Brasil tem 27 programas nacionais na área educacional, mas continua patinando na alfabetização de crianças e adultos devido à má qualidade do ensino. “Cresce o número de matrículas nas escolas, mas os estudantes chegam ao meio dos cursos sem saber ler, escrever e nem fazer contas”, critica.

Na avaliação do autor, para o Brasil conquistar uma posição planetária estratégica na sociedade do conhecimento, de acordo com sua relevância no conceito das nações, é preciso agir rapidamente na refundação da educação escolar via revigoramento dos sistemas de ensino. “Do contrário, a pátria educadora não passará de uma ilusão de ótica. E como fazer isto nos próximos anos objetivamente? A resposta está à vista: via cumprimentos das metas do PNE”- afirmou o professor e ex-reitor da Universidade Estadual da Paraíba, Moaci Alves Carneiro.

O lançamento do livro, realizado no salão nobre da Câmara, contou com a participação do ex-deputado Vitor Paulo e dos deputados Carlos Gomes (PRB-RS), Fausto Pinato (PRB-SP), João Bacelar (PTN-BA) e Vinicius Carvalho (PRB-SP). Bacelar destacou a incapacidade dos estados e dos municípios de cumprir as metas do PNE, manifestando esperança de que a disseminação da obra do professor Moaci ajude o País a superar suas deficiências seculares na área do ensino.

Por Sérgio Chacon (Ascom Liderança do PRB)
Fotos: Douglas Gomes